A Suíça faz poucos testes relativamente ao resto da Europa

A Suíça é um dos países da Europa com mais casos de Covid-19 nos últimos 14 dias, com uma incidência de 693.3 casos por 100'000. O cantão do Valais é a quarta região mais afetada na Europa, com uma incidência de 1807 casos por 100'000 habitantes, nos últimos 14 dias.

A realização de muitos testes: consenso científico no final da primeira vaga

No final da primeira vaga, o consenso científico era claro: para controlar a epidemia, o rastreio em massa seria uma das chaves, ou seja, a realização de muitos testes, No entanto, as autoridades federais e cantonais não foram muito pró-activas a este respeito. Em comparação com muitas nações europeias, a Suíça não testa muito.

Esta observação já era válida antes do Outono, como já tinha referido o meio de comunicação social RTS.  Surpreendentemente, esta tendência continuou em Setembro e Outubro, quando a pandemia causou uma nova preocupação nos hospitais do país, que foram duramente atingidos pela segunda vaga.

O meio de informação RTS comparou o número de amostras recolhidas por vários países desde que se aproximaram de uma incidência de 60 casos por 100.000 habitantes durante 14 dias. A Suíça é um dos países com o menor número de testes por habitante, mas com uma incidência muito elevada de casos. Mesmo assim, a Bélgica que tem muitos mais testes realizados, também tem uma maior incidência do que a Suíça.

Gráfico retirado do artigo da RTS - Testes diários por 1 milhão de habitantes

Como se pode verificar, a Suíça realiza menos testes por milhão de habitantes do que muitos países da Europa, inclusive menos do que Portugal.

A RTS contactou o Escritório Federal de Saúde Pública (OFSP/BAG) sobre esta questão ao que responderam: "A estratégia Suíça tem sido encorajar qualquer pessoa com sintomas compatíveis com o Covid-19 a ser testada".

Qual é a tua opinião sobre o número de testes na Suíça? Na tua opinião, será que tem influência no número elevado de contaminações atuais?

 


Mascara obrigatória em ruas movimentadas?

O Conselho Federal está a propor o uso de mascara obrigatório no exterior, em ruas com grande afluência. O jornal Blick revelou ontem esta medida que se encontra num projeto de portaria enviada aos cantões. Esta medida irá afetar sobretudo os centros urbanos.

Cantão de Bern

O cantão de Bern foi o primeiro a colocar uma medida semelhante. Pois, este decidiu impor mascara obrigatória em locais cobertos exteriores. Sendo assim, esta decisão aparece como um primeiro passo para uma a nível Federal.

Mais obrigações nos próximos dias

As autoridades do cantão de Bern não excluem que nos próximos dias obriguem o uso de mascara em ruas movimentadas, tal como ruas comerciais.

A mascara na rua, uma boa medida?

Segundo o chefe de departamento de controlo de infeções nos hospitais universitários de Genève, Didier Pitter, o uso de mascara na rua é sobretudo para relembrar a distância social.

"É sobretudo uma forma de lembrar às pessoas que se cruzam a importância da distância social e da higiene das mãos, pois são estas duas medidas que limitam a transmissão do vírus. Ter uma mascara no nariz quando se passeia e passamos por alguém durante alguns segundos, não tem qualquer interesse, para além de lembrar as pessoas das medidas [de distanciamento social]".

Qual é a tua opinião sobre o uso de mascara na rua?

 


Medidas por cantão

Com o aumento dos casos de Covid-19, vários cantões anunciaram novas medidas que se adicionam as medidas da Confederação. Para relembrar, eis as medidas a nível federal:

  • Uso de mascara obrigatório em todo o país, nos espaços fechados públicos, assim como em estações de comboio. Nas salas de treino (fitness), creches e escolas a mascara é somente obrigatória se fizer parte do conceito de proteção desses estabelecimentos.
  • Ajuntamentos de mais de 15 pessoas proibidos em espaços públicos. Os eventos organizados nos espaços públicos, como manifestações políticas, continuam a ser autorizadas mas com medidas de proteção adequadas.
  • Consumo sentado em restaurantes, bares e discotecas.
  • Teletrabalho é recomendado quando possível!
  • Para eventos privados de mais de 15 pessoas, o uso de mascara é obrigatório quando não se está sentado a consumir. Os dados pessoas têm de ser recolhidos pelos responsáveis do evento. Em eventos privados de mais de 100 pessoas, tem de haver um conceito de proteção similar a eventos públicos e só podem ser organizados em instalações acessíveis ao público.

Abaixo a lista por cantão.
Atenção: esta lista está sempre em atualização! Alguns cantões não acrescentaram medidas adicionais relativamente àquelas impostas pela confederação e por esse facto, não aparecem na lista.

Medidas em vigor a partir do dia 24 de outubro.

  • Encerramento de estabelecimentos públicos: bares, discotecas, casinos, termas (exceto se estiverem num hotel, para o uso dos hóspedes), ginásios, cinemas, museus, piscinas, salas de espetáculos, bibliotecas, salões eróticos, teatros;
  • Uso de mascara obrigatória em espaços cobertos (arcadas, por exemplo);
  • Eventos e manifestações públicas com mais de 15 pessoas proibidos. Exceções:
    • Assembleias do município ou políticas, com plano de proteção;
    • Funerais, com mascara obrigatórias e distância social;
  • Ajuntamentos privados de mais de 15 pessoas proibidos.
  • Feiras proibidas. Nos mercados, as vendas de bebidas e alimentos a consumir no mercado estão proibidos;
  • Restaurantes podem acolher no máximo 100 clientes, quatro pessoas por mesa – exceto quando viverem na mesma casa -, consumo sentado, e estes estabelecimentos têm de estar encerrados das 23h às 6h da manhã.

As medidas entram em vigor dia 23 de outubro às 23h

  • Ajuntamentos de mais de 10 pessoas em espaços públicos e privados proibidos; Exceto manifestações culturas, políticas, etc, com planos de proteção.
  • Estabelecimentos de lazer como casinos, bowling, snooker, etc., estão encerrados;
  • Todos os outros estabelecimentos têm de fechar às 23h;
  • Todos os estabelecimentos podem acolher somente 4 pessoas por mesa, exceto se viverem na mesma casa;
  • Desportos amadores de contacto proibidos, exceto treinos individuais;
  • A prática de canto oral só é permitido com mascara;
  • Uso de mascara obrigatório em feiras e mercados, tanto no exterior como no interior;
  • Nos hospitais e lares as visitas estão limitadas;
  • As universidades têm de colocar em prática aulas à distância, exceto em casos em que seja necessária a presença dos alunos – por exemplo aulas de laboratório.

Medidas entram em vigor a partir de dia 26 de outubro.

  • Ajuntamentos de mais de 5 pessoas proibidos no espaço público (parques, à beira do lago, lugares de caminhadas). Esse limite não se aplica a pessoas que vivem na mesma casa. A distância de segurança de 1.5m tem de ser mantida.
  • Ajuntamentos privados de mais de 5 pessoas proibidos. As crianças de menos de 12 anos não são contabilizadas. No entanto. o número de crianças não pode ser superior aos outros participantes.
  • Manifestações e eventos públicos limitados a 1000 pessoas. Estas só são permitidas com um plano de proteção adequado. Zonas de 100 pessoas têm de ser criadas. Assim, os cinemas, teatros, estádios de futebol, etc., podem continuar a acolher público.
  • Restaurantes, cafés, bares, etc, fecham as 23h no máximo. Cinco pessoas por mesa no máximo. As crianças de menos de 12 anos não são contabilizados. No entanto. o número de crianças não pode ser superior aos outros participantes. O consumo tem de ser feito sentado. Os cafés e restaurantes têm de ter a identidade de pelo menos uma pessoa da mesa. Os bares e outros estabelecimentos têm de ter a identidade de todos os que frequentam estes estabelecimentos. A distância entre mesas é de 1.5 metros no mínimo. O uso de mascara obrigatório em deslocações, tanto dentro como nas esplanadas.
  • Os desportos amadores de contacto estão proibidos.
  • Estabelecimentos de lazer tal como bowling, escape room, laser game, etc, estão encerrados.
  • Coros amadores também estão proibidos.
  • Piscinas e ginásios continuam abertos. No entanto, os vestiários coletivos estão encerrados.
  • Mascara obrigatória em mercados e feiras, assim como nos carros quando as pessoas não vivem na mesma casa.

  • Mascaras obrigatórias nas instituições de ensino de nível secundário II (escolas profissionais, centros de cursos interempresariais, oficinas de formação, cursos de ponte, escolas secundárias), a nível terciário, no ensino superior e nos estabelecimentos residenciais e de restauração destas instituições nas instalações da escola, excepto nas salas de aula. Nos estabelecimentos de restauração, aplicam-se as regras dos estabelecimentos de restauração. Se a distância de pelo menos 1,5 metros não for observada durante as aulas ou se não existirem barreiras físicas (por exemplo, Plexiglas), o uso de máscaras é obrigatório. Estas regras também se aplicam ao Untergymnasium.

Estas medidas entram em vigor no dia 23 de outubro às 17h.

  • Uso de mascara obrigatória em espaços de trabalho fechados, incluindo veículos. Exceções: razões médicas ou de seguranças. As pessoas que trabalham sozinhas num escritório separado, não precisam de colocar mascara.
  • Ajuntamentos e manifestações de mais de 15 pessoas, crianças incluídas, proibidas tanto no espaço público como privado. Exceção: cerimonias religiosas e funerais, com um plano de proteção adequado. Para o fim-de-semana de 24 e 25 de outubro, alguns eventos poderão ser realizados, mediante o acordo das autoridades.
  • Restrições de visitas em hospitais e lares. O residente pode escolher duas pessoas para visitas regulares. O residente pode receber uma vista por dia, de uma dessas pessoas, por uma hora. As instituições podem fazer exceções como por exemplo em casos de fim de vida;
  • Encerramento de discotecas, bares, clubes eróticos e estabelecimentos similares;
  • Encerramento dos outros estabelecimentos, restaurantes, cafés, etc., às 22horas. Quatro pessoas por mesa, exceto pessoas que vivem na mesma casa.
  • Encerramento dos ginásios;
  • Desportos de contacto proibidos, a exceção de prática profissional à porta fechada;
  • Coros proibidos;
  • Uso de mascara obrigatório em mercados e feiras, o consumo de álcool e alimentos proibidos;
  • Uso de mascara obrigatório para alunos do secundário e pós-obrigatório, no perímetro escolar, quando não estão sentados na sala de aula.
  • Visitas de estudo com alojamento proibidos. Visitas de estudo com duração de um dia são permitidas.

Estas regras entram em vigor no dia 24 de outubro.

  • Mascara obrigatória nas empresas se não for possível manter a distância de segurança (1.5 metros);
  • Mascara obrigatório nos veículos;
  • Bares, restaurantes e discotecas têm de fechar às 23h;
  • Serviços eróticos e sexuais encerrados;
  • Visitas em hospitais e lares proibidos;

Estas medidas entram em vigor dia 24 de outubro às 23h.

  • Ajuntamentos de mais de 10 pessoas proibidos em espaços públicos e privados, é exceção de cerimónias religiosas e funerais. Assim como outras exceções com interesse público (escritórios de votação, assembleias municipais e políticas);
  • Estabelecimentos públicos encerrados às 23h;
  • Mesas limitadas a 4 pessoas, exceto se viverem na mesma casa;
  • Encerramento de ginásios, termas, piscinas e bowling;
  • Atividades musicas coletivas proibida;
  • Desportos de contacto amadores proibidos. O desporto profissional é jogado à porta-fechada. O treino individual é permitido;
  • Uso de mascara obrigatório em mercados e feiras, o consumo de bebidas e alimentação é proibido.

  • Bares e discotecas encerram à 1h da manhã. Número máximo de clientes: 300;
  • Mascara obrigatória para eventos privados a partir de 50 pessoas;
  • Mascara obrigatória em escolas cantonais e profissionais, no perímetro das escolas.

  • Para eventos e manifestações de mais de 300 pessoas, uma autorização especial tem de ser pedida ao “Grupo de Trabalho de Grandes Eventos” nomeado pelo Conselho de Estado.
  • Obrigatório usar mascara na rua quando a distância de segurança não pode ser mantida.
  • Desporto amador de contacto proibido, exceto treinos de crianças e desporto escolar.

Estas medidas entram em vigor no dia 22 de outubro.

  • Visitas proibidas em lares e hospitais;
  • Ajuntamentos de mais de 10 pessoas, em público ou privado, proibidos;
  • Mascara obrigatória em todos os espaços de trabalho fechados (por exemplo escritórios);
  • Discotecas, clubes eróticos, cinemas, teatros, museus, ginásios, e piscinas encerradas;
  • Restaurantes e cafés têm de fechar às 22h. 4 pessoas por mesa no máximo, exceto se viverem na mesma casa;
  • Missas e funerais com máximo de 10 pessoas;
  • Desportos de contacto como futebol, hockey e basket proibidos (exceto desportos profissionais);
  • O ensino à distância volta a ser norma em escolas não obrigatórias.

Medidas entram em vigor a partir de dia 25 de outubro.

  • Discotecas fechadas;
  • Manifestações e eventos de mais de 1000 pessoas proibidas;
  • Em eventos a partir de 15 pessoas, o uso de mascara é obrigatório;
  • Os municípios decidem as zonas de grande aglomerados de pessoas (feiras, ruas, etc) onde é necessário o uso de mascara;
  • Cafés, restaurantes, bares, a mascara obrigatória para os empregados e clientes – quando estes não tiverem sentados. O consumo tem de ser feito à mesa, as mesas espaças de 1.5 metros. Obrigação de guardar a identificação dos clientes. Dispositivos para desinfetar as mãos têm de estar à entrada desses estabelecimentos.
  • Outros locais fechados acessíveis ao público sem restrição de número de pessoas mas com mascara obrigatória. Dispositivos para desinfetar as mãos têm de estar à entrada desses estabelecimentos.
  • Desportos amadores de contacto estão proibidos.
  • Mascara obrigatória para alunos do secundário (9 a 11s) no perímetro da escola: salas de aula, espaços exteriores, e todas as deslocações se as distâncias de segurança não possam ser asseguradas.
  • As visitas de estudo desportivas (ski) assim como visitas com alojamento, estão proibidas até ao final do ano escolar. Visitas de estudo de duração de 1 dias, poderão ser organizadas.
  • As universidades terão aulas à distância, para aulas com muitos alunos, a partir do dia 2 de novembro.

  • Obrigação do uso de mascara nas escolas para adultos: a medida aplica-se a professores, pais, membros das autoridades públicas ou responsáveis por toda a escola – assim como a alunos do nível secundário II e alunos do nível terciário B.
  • As máscaras devem ser usadas em todos os eventos com mais de 30 pessoas, se as distâncias mínimas não forem cumpridas.
  • Recolha obrigatória de dados de contacto em estabelecimentos de restauração.
  • Registo obrigatório dos dados de contacto dos clientes no negócio da prostituição.


Conferência de imprensa do Conselho Federal

Com o aumento do número de casos, o Conselho Federal decidiu efetuar uma conferência de imprensa no dia de hoje.

A Confederação pede à população de agir

Segundo a Presidente da Confederação, Simonetta Sommaruga, encontramos-nos numa situação séria.

"Temos muito a ganhar, mas somente se o fizermos todos juntos". "Mais depressa reagimos, menos restrições haverá para a população, a economia, as famílias e os grupos de risco".

A presidente relembra que é necessário respeitas as regras de base, ou seja, lavar as mãos, distância social e uso de mascara.

A situação está a evoluir mais rapidamente do que noutros sítios.

Para o ministro da Saúde, Alain Berset, a situação está a degradar-se mais rápido do que noutros sítios, referindo que já se sabia que o inverno iria ser difícil. No entanto, o aumento de casos surgiu antes do que previsto, com uma taxa de testes positivos entre os 12 e 13%, ou seja, quatro vezes mais do que há duas semanas.

"A Suíça está em frente a uma dinâmica muito negativa e muito forte", referiu Alain Berset.

Um segundo confinamento nacional seria devastador para a economia

Segundo o vice-presidente da Conferência dos chefes de Departamentos Cantonais da economia pública, Urban Camenzind, "um segundo confinamento nacional seria devastador para a economia".

Para evitar um confinamento nacional, os diferentes oradores desta conferência de imprensa referiram por diversas vezes os deveres da população para combater a pandemia.

Não há novas medidas a nível nacional...por agora

Nenhuma medida adicional foi anunciada no dia de hoje. No entanto, o presidente da Conferência dos diretores cantonais da saúde, Lukas Engelberger, pediu aos cantões para rever as restrições em prática. O uso de mascara em bares, discotecas e restaurantes deveriam estar impostos em todos os cantões.

Lukas Engelberger relembra: "Não serve de nada respeitar as medidas no trabalho, se as mascaras caem no aperitivo".

Lista de risco vai ser adaptada

As adaptações das quarentenas também estão na ordem do dia, pois alguns países de risco têm uma incidência inferior à da Suíça. Temos como exemplo Portugal, que tem menos casos por 100'000 habitantes comparando com a Suíça, nos últimos 14 dias.

Grandes eventos e manifestações não vão ser tocados

Por enquanto, os grandes eventos e manifestações vão ser mantidos pois, segundo o Conselheiro Federal Alain Berset "as distâncias são mantidas, as mascaras utilizadas e a higiene assegurada".

Nova reunião amanhã entre os cantões e o Conselho Federal

Amanhã o Conselho Federal e os cantões voltam a reunir-se e é possível que novas medidas sejam comunicadas durante o dia.

(Fonte: RTS)

 

 


Fortes precipitações hoje na Suíça - Parte da A2 fechada ao trânsito devido às inundações

Fortes precipitações abateram-se durante a noite e esta manhã na Suíça. A autoestrada A2 entre Beckenried (NW) e Erstfeld (UR) teve encerrada esta manhã devido a inundações na estrada entre Seedorf e Attinghausen. A autoestrada estará encerrada pelo menos até esta tarde.

Estradas secundárias no cantão do Valais encerradas

As fortes chuvas que caíram no cantão do Valais desde sexta-feira à noite levou ao encerramento de várias estradas secundárias. Vários deslizamentos de terras, quedas de rochas e inundações ocorreram no cantão. Segundo o Porta-voz da Polícia do Valais, Markus Rieder, a situação está controlada e já estavam preparados para esta situação. Por precaução o passe do Simplon (para Itália) e o passe do Nufenen (entre os cantões do Valais e Ticino) foi encerrado preventivamente.

O nível do rio Rhône (Ródano) estava muito mais alto do que o habitual esta manhã, como se pode ver no vídeo abaixo. As autoridades estão a controlar por prevenção a subida da água.

Cantão do Ticino também afteado

No Ticino choveu mais em 24 horas do que geralmente chove em todo o mês de outubro. Por exemlo em Mosogno, houve 305 milímetros de chuva.

https://twitter.com/wintimet/status/1312309482278596611?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1312312493872754688%7Ctwgr%5Eshare_3&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.rts.ch%2Finfo%2Fsuisse%2F11649693-fortes-intemperies-en-suisse-troncon-de-lautoroute-a2-ferme.html

O tráfego ferroviário interrompido em várias ligações

Devido às fortes precipitações, o tráfego ferroviário entre Meiringen e Interlaken Est (BE), Münster (VS) e Andermatt (UR) foi interrompido.

A ligação entre o cantão do Valais e Itália (Domodossola) foi interrompida temporariamente esta manhã.

 


Estás interessado em aprender uma das línguas da Suíça? O grupo Emigrar está a organizar cursos de línguas para ti. Para te servir melhor, por favor responde a esta sondagem. Muito obrigado.

 


Resultados da votação de dia 27 de setembro

Os Suíços foram às urnas para votar sobre 5 questões, sendo uma delas importante para as pessoas que querem emigrar para a Suíça.

Os Suíços votaram contra a limitação da imigração

Os Suíços rejeitaram a iniciativa da limitação proposta pelo partido UDC com 61.7% dos votos. Todos os cantões disseram não, exceto o cantão do Ticino, Schwyz, Glaruz e Appenzell Innerrhoden.

Crédito para aviões de combate? Sim.

O crédito para os novos aviões de combate (6 mil milhões de francos) foi aceite por pouco. O sim chegou aos 50.1%, ou seja, 8000 votos a mais do que o não. Os cantões de Genève, Vaud, Neuchâtel, Jura, Fribourg, Basel e Ticino rejeitaram a iniciativa. No Valais, Bern, Zürich, e Luzern, por exemplo, foi o sim que venceu.

Licença de paternidade de duas semanas aceite

Os Suíços votaram a favor da licença de paternidade, com 60.3% dos votos. Todos os cantões francófonos, assim como Basel, Zürich e Ticino aceitaram o texto. Cantões da Suíça central e oriental rejeitaram o texto.

Revisão da lei da caça rejeitada

Um não para a revisão da lei da caça com 51.9% dos votos. O texto foi aceite massivamente nos cantões do Valais e Graubünden. Para os cantões de Genève, Vaud, Neuchâtel, Jura, Bern, Zürich e Basel, o texto foi rejeitado.

Dedução nos impostos dos custos de guarda de crianças rejeitado

Os Suíços rejeitaram a 63.2% a modificação da lei federal sobre o imposto direto para a dedução dos custos de guarda. Todos os cantões disseram não, exceto o cantão de Genève e do Ticino.

 


Quarentena obrigatória desde Portugal - Perguntas e Respostas

Portugal entrou na lista de risco da Suíça. Ficam aqui respondidas todas as tuas dúvidas caso tenhas de fazer quarentena.

O que fazer ao chegar à Suíça?

Imediatamente após a tua chegada, vai para casa ou para um alojamento adequado (por exemplo, um hotel ou casa de férias). Até lá chegar, mantém uma distância mínima de 1,5 metros dos outros. Se isto não for possível, as autoridade Suíças recomendam que use máscara e que evites os transportes públicos, se possível.

Tens de informar a tua chegada no prazo de dois dias às autoridades cantonais competentes. Depois desse contacto, tens de seguir o que for dito pelas autoridades. Para saberes quem contactar, dirige-te à página na internet do cantão para onde vais. Será possível anunciar a tua chegada por telefone ou por e-mail.

Deves permanecer na tua própria casa ou noutro alojamento adequado durante 10 dias após a tua entrada na Suíça. Evite o contacto com outras pessoas e segue os regulamentos da quarentena, que podem ser lidos aqui, em português. Este documento foi escrito pelo Escritório Federal de Saúde Pública Suíço (OFSP/BAG)

A quarentena é obrigatória para as pessoas que entram na Suíça? Quem controla o respeito da medida?

A quarentena para viajantes que entram na Suíça a partir de um estado ou território com alto risco de infeção é obrigatória. Não é apenas uma recomendação.

No início da quarentena, qualquer pessoa que tem de ficar em quarentena comunica a sua entrada na Suíça às autoridades cantonais competentes, até dois dias depois da sua chegada e segue as instruções dadas pelas autoridades.

As autoridades cantonais são responsáveis ​​para controlar que as medidas de quarentena são respeitadas. Um apoio prestado pela Confederação aos cantões está a ser estudado.

Porque é que se tem de entrar em contato com as autoridades cantonais no início da quarentena?

As autoridades cantonais são responsáveis ​​pelo cumprimento das medidas de quarentena e são competentes para fornecer às pessoas em quarentena o suporte e as informações de que precisam.

Existem penalidades pelo não cumprimento da quarentena?

Qualquer pessoa que foge da quarentena comete uma infração, art, 83 da lei sobre as epidemias, punível com multa de até 10.000 francos (al. 1, letra h) ou até 5.000 francos em caso de negligência. Os cantões são responsáveis ​​pela instauração dos processos crime

As crianças também devem ficar em quarentena?

Sim. As crianças que chegam à Suíça de um estado ou território com alto risco de infeção também devem ser colocadas em quarentena. De preferência, apenas um dos pais deve cuidar da criança, por exemplo, se a criança voltar sozinha de uma viagem. Os pais que tomam conta de filhos em quarentena também estão automaticamente em quarentena.

Existem pessoas isentas da exigência de quarentena?

Algumas pessoas podem estar isentas de quarentena. As exceções são descritas na medida de medidas COVID-19 no transporte internacional de pessoas (cf. Art. 4). Isso inclui, por exemplo, pessoas que ocupam posições essenciais de saúde ou segurança.

As pessoas em quarentena têm direito a indemnização pela interrupção de sua atividade profissional?

Em caso de quarentena, no art. 2 da ordem de 2 de julho de 2020 COVID-19 medidas no transporte internacional de pessoas, não há direito a nenhum subsídio ou indemnização.

No entanto, em alguns casos, um empregador que envia o seu funcionário para uma área de risco pode ter que pagar seu salário. O pagamento dos salários pode ser baseado no art. 324 ou 324a CO. A quarentena é geralmente considerada do ponto de vista legal como um impedimento para o trabalho e esse impedimento deve ser uma falha para qualquer compensação. A decisão é tomada caso a caso.

Um trabalhador que vai para uma zona de risco pode ser acusado de falha se ficar em quarentena no seu retorno. Razões pessoais imperativas poderiam justificar a viagem (visita a um ente querido muito doente, por exemplo). Se o trabalho puder ser feito em casa e o empregador disponibilizar toda a infraestrutura necessária para o teletrabalho, não haverá impedimento para o trabalho.

Os trabalhadores que partiram para regiões que não estavam em risco no momento da partida não são a priori culpados. Como esta é uma pandemia que afeta o mundo inteiro, incluindo a Suíça, as outras regiões do mundo são a priori não mais arriscadas do que vários locais da Suíça. Esses casos deverão ser examinados pelos tribunais, se necessário.

Um trabalhador que conscientemente vai a uma área notoriamente arriscada pode ser acusado de uma falha.

Atualmente, no dia 7 de julho de 2020, Portugal não é considerado um local de risco pelas autoridades Suíças. Desta forma, caso o país venha a ser posto na lista de risco, depois de partir de viagem, o empregado não poderá, à priori, ser acusado de uma falha.

Durante a quarentena, é permitido sair de vez em quando para passear, tomar ar fresco ou fazer recados?

Não. O objetivo da quarentena é de interromper as cadeias de transmissão. Qualquer contato físico com outras pessoas deve ser evitado. Isso não significa, no entanto, que o contato social seja proibido. Contatos por telefone ou Skype são permitidos.

O que fazer se sintomas aparecerem durante a quarentena?

Em caso de sintomas da doença, é importante informar imediatamente as autoridades cantonais competentes. Eles decidirão sobre o procedimento a seguir, por exemplo, para fazer um teste.

E se eu tiver que ficar em quarentena e não tiver para onde ir?

Todos que entram na Suíça para uma estadia têm sítio para ficar. Um hotel ou alojamento de férias também é, em princípio, considerado adequado para quarentena.

Qual a diferença entre quarentena e isolamento?

Isolamento significa que as pessoas que estão doentes com o novo coronavírus devem evitar o contato com outras pessoas.

A quarentena refere-se a pessoas que estiveram em contato próximo com uma pessoa doente com o novo coronavírus ou que entraram na Suíça a partir de um estado ou território com alto risco de infeção e, portanto, presumidamente doentes ou presumivelmente infetados. Após discussão com o serviço cantonal competente, eles não devem ter contato com outras pessoas. Isso impede de infectar outras pessoas sem saber e, desta forma as cadeias de transmissão são interrompidas.

14. Qual é a diferença entre a lista de países publicada pela Secretaria de Estado de Migração e a publicada nesta novas medidas?

A Secretaria de Estado de Migração (SEM) publica a lista de países dos quais a entrada na Suíça é geralmente proibida, com exceções.
O OFSP mantém uma "lista de quarentena": devido à evolução epidemiológica nos países que lá aparecem, é solicitada uma quarentena para os viajantes provenientes desses países.

Se tiveres mais alguma questão, não hesites em contactar-me por e-mail: info@emigrar.ch

Para ajudares no desenvolvimento do site Emigrar para a Suíça, segue as páginas no Facebook e Instagram, e regista-te na nossa newsletter abaixo! Obrigado!


Votação "Uma imigração moderada" neste domingo

Com toda a situação sanitária atual, por vezes, outros assuntos caem no esquecimento. No domingo vai ser votado pela população Suíça a iniciativa para uma imigração moderada. Esta iniciativa poderá ser um entrave para as pessoas que querem emigrar para a Suíça, caso seja aceite pela população Suíça.

Em que consiste?

A Suíça e a UE assinaram sete acordos bilaterais, que o povo Suíço aceitou em 2000, com 67.2% dos votos. Estes acordos garantem o acesso, às empresas Suíças, ao mercado europeu.

Um destes acordos é relativo à livre circulação de pessoas, que permite aos cidadãos Suíços de viver, trabalhar e estudar na União Europeia. No lado oposto, os cidadãos da UE podem fazer o mesmo na Suíça. Se por acaso este acordo for quebrado, os restantes 6 também serão anulados.

Um comité contra a livre circulação de pessoas

Um comité contra a livre circulação de pessoas decidiu lançar a iniciativa de limitação da imigração. Segundo este comité, a Suíça está confrontada a uma imigração de massa, que conduziria ao aumento do desemprego, ameaçaria a prosperidade, a liberdade e a segurança dos cidadãos Suíços.

O Conselho Federal está contra esta medida

Para o Conselho Federal, a via bilateral escolhida pela Suíça está feita à medida para responder às exigências da Suíça e dos seus cidadãos. Os acordos bilaterais garantem relações equilibradas com o principal parceiro comercial da Suíça. Sem estes acordos, a prosperidade e os empregos Suíços estariam em perigo. O Conselho Federal recomenda aos cidadãos Suíços de votar não.

O que acontece se a iniciativa for aceite pela população Suíça?

Se a iniciativa de limitação é aceite, o Conselho Federal terá de por fim em 12 meses os acordos bilaterais, negociando com a UE. Se não conseguir negociar depois desse período, a Confederação terá de quebrar unilateralmente esses acordos em 30 dias.

Com o fim da livre circulação de pessoas, será mais complicado emigrar para a Suíça, tornando-se uma votação de grande importância para a comunidade portuguesa.

Vídeo explicativo em francês

Vídeo explicativo em Alemão

Fonte: Confederação Suíça

 


Despistagem do Covid-19 - Quando e onde?

Com a segunda vaga do Covid-19 muitas perguntas ficam por responder. Neste artigo, com informações retiradas da RTS, sabes quando, como e onde é que tens de fazer um teste de despistagem.

Quando é que tens de efetuar o teste?

O Escritório Federal de Saúde Pública (BAG/OFSP) recomenda uma despistagem para todas as pessoas que têm sintomas compatíveis com o Covid-19. Assim, para saberes se as despistagem é necessária, contacta o teu médico ou faz uma auto-avaliação online. Todos os cantões propõe uma auto-avaliação online.

O teu médico também te pode pedir para seres testado se estiveste em contacto com uma pessoa positiva.

Os cantões têm divergências nas auto-avaliações

Alguns cantões consideram ser necessário efetuar um teste com uma simples constipação enquanto outros não. Assim, por exemplo, os cantões de Genève, Vaud e Valais recomendam o teste quando tens uma constipação. Tal não acontece em Fribourg ou Bern.

Onde realizar o teste?

Podes realizar o teste num gabinete médico, no hospital ou num centro de testes para o efeito. Os dispositivos variam de cantão para cantão. Assim, em Neuchâtel tens de te deslocar em um dos cinco centros de triagem do cantão, enquanto que em Genève tudo é feito no hospital. A melhor forma de saberes onde te deslocares, é ligares para a autoridade cantonal. Os números estão disponíveis nos sites dos respetivos cantões. Se tiveres dúvidas podes contactar-me por e-mail - info@emigrar.ch.

Quanto custa?

O teste custa 82 francos e, para além disso, adiciona-se os custos do material, coleta da amostra e, por vezes, o envio dos resultados. No entanto, desde o dia 25 de junho, a Confederação arca com os custos dos testes quando os critérios da OFSP são verificados.

Ou seja, para beneficiares de um teste de forma gratuita, um médico tem de te prescrever a análise. Pode ser o teu médico, a autoridade cantonal ou, até, a auto-avaliação online. Como explicou à RTS Loïc Favre, porta-voz dos estabelecimentos hospitalares do norte do Cantão de Vaud: "para a passagem no drive-in, as inscrições são feitas no nosso site. Para se inscrever, a pessoa tem de preencher um formulário, um tipo de "corona-check". Consoante as respostas, esta poderá ou não obter uma consulta.".

Quanto tempo?

Para obteres o resultado tens de esperar cerca de 24 horas. No entanto, esse valor varia de cantão para cantão. Ou seja, no cantão de Vaud, por exemplo, o tempo de receber um resultado pode variar de algumas horas até dois dias. Pois, este depende da hora e dia que o teste foi realizado. Enquanto que, no cantão do Valais, a média é de 20 horas para as análises efetuadas no Instituto Central dos hospitais.

O que faço enquanto espero o resultado?

Tens de ficar em casa e evitar os contactos, até que o resultado esteja disponível. Depois, caso tenhas um resultado positivo, tens de ficar em isolamento até que esta seja levantada pela autoridade cantonal.

Fonte: RTS.