Primeira conferência de imprensa depois da abertura de escolas e restaurantes

O Ministério da Saúde Suíço (BAG/OFSP) voltou a efetuar a conferência habitual do início de semana, sendo o primeiro dia com escolas e restaurantes abertos desde meados de março.

O reagrupamento familiar novamente autorizado

Cornelia Lüthy, responsável do domínio da imigração e integração junto da Secretaria de Estado das migrações (SEM) referiu que o reagrupamento familiar é "novamente possível para membros da família de cidadãos Suíços. Também é para membros da família de indivíduos da União Europeia. Podes saber mais sobre o reagrupamento familiar aqui.

Os pedidos de vistos de estadia

Os pedidos de vistos que foram efetuados antes de dia 25 de março vão ser tratados, para membros da UE ou AELE. Trabalhos transfronteiriços também poderão acontecer, se o contrato foi efetuado antes de 25 de março. Por exemplo, "um colaborador que vêm da Alemanha poderá instalar numa empresa Suíça uma máquina que já foi encomendada", referiu Cornelia Lüthy.

Fundo de desemprego e fundo de desemprego parcial

É difícil saber atualmente o número de horas perdidas pelas empresas pois, estas têm até três meses para apresentar a declaração. Boris Zürcher, o Chefe da Direção do trabalho (SECO), pergunta-se "quantos pedidos feitos pelas empresas vão ser realmente utilizados. Pois, muitas empresas fizeram pedidos de forma preventiva."

"A curva dos desempregados está bem achatada, não está a subir atualmente". Segundo Boris Zürcher, "o objetivo da regulamentação atual é de evitar os despedimentos". Pois, "o fundo de desemprego parcial é grátis e não há períodos de espera ou franquias para as empresas", relembra Boris.

Um terço das empresas fizeram um pedido de fundo de desemprego parcial. "Se este é o caso, nenhum recrutamento é possível. Isto representa um problema para os jovens e aprendizes que estão a concluir formações. Queremos ver como vamos resolver este problema".

Há máscaras suficientes

O coordenador das compras do Departamento Federal da Defesa (DDPS), Markus Näf, referiu que "há máscaras suficientes para a população". Atualmente é possível comprar máscaras praticamente em todo o lado na Suíça. Os hospitais dos diferentes Cantões têm material específico para tratar dos pacientes com Covid-19 para mais de 40 dias. Pois, 42 milhões de máscaras foram distribuídas, e 100 milhões encontram-se em stock.

Agora, ainda há encomendas em curso para 30 milhões de máscaras. A companhia aérea Swiss vai efetuar 33 voos para as trazer. Até agora, 264 milhões de francos foram gastos para a compra de material sanitário, cerca de 11% do crédito de 2.45 mil milhões de francos aprovado pela Parlamento na semana passada.

Por agora, não estão previstas mais encomendas.

39 novos casos de Covid nas últimas 24 horas.

A OFSP referiu nesta conferência de imprensa que o número de casos registados nas últimas 24 horas foi de 39. Atualmente a Suíça tem 30'344 casos confirmados em laboratório, ou seja 354 casos por 100'000 habitantes.

Os lares de idosos com redução de medidas

Daniel Koch, representante da OFSP referiu, na conferência de imprensa do dia de hoje, que a curva de novos casos, novas mortes e novas hospitalizações achatou consideravelmente. "É importante que todas as pessoas que têm sintomas gripais, graves ou benignos, se façam testar. Assim, as cadeias de transmissão poderão ser retraçadas e a curva irá continuar a baixar".

Com a redução de número de casos, a OFSP pode reduzir as medidas para os grupos de risco e para os lares de idosos. Daniel Koch referiu que "os lares de idosos vão voltar a ter visitas, mas com medidas de proteção". Quanto às pessoas vulneráveis, estas podem voltar a trabalhar. No entanto, a OFSP recomenda que estes grupos continuem a evitar os transportes públicos em horas de ponta e evitar, também, supermercados.

A regra das 5 pessoas continua em vigor

Por agora, ainda é proibido reunir-se a mais de 5 pessoas. Daniel Koch não pensa "poder dar uma data exata" para o fim desta medida.

Para ajudares no desenvolvimento do site Emigrar para a Suíça, segue as páginas no Facebook e Instagram, e regista-te na nossa newsletter abaixo! Obrigado!

 

 

 

 

 


Reagrupamento familiar novamente possível a partir de 11 de maio

A partir de dia 11 de maio, os reagrupamentos familiares voltam a ser possíveis na Suíça. Existe muita confusão com este termo, por isso explico aqui do que se trata.

O que é um reagrupamento familiar?

Na Suíça, o reagrupamento familiar significa que um membro da família que reside no estrangeiro, vem viver de forma permanente na Suíça, junto de um dos seus familiares. Ou seja, as visitas de familiares não estão incluídas nestas novas medidas do Covid-19. Se desejares visitar um tio, filho maior de idade, etc, ainda não o poderás fazer.

A partir de dia 11 de maio, os membros da família de um país da UE/AELE poderão pedir o reagrupamento familiar. Estes são:

  • Marido/mulher;
  • Filhos ou netos até 21 anos. (Se for mais velho terás de demonstrar que é possivel mantê-los na Suíça com o teu salário);
  • Pais ou avós, e terá de ser provado que é possível mantê-los.

Condições necessárias para que o pedido de reagrupamento seja aceite

  • A tua habituação terá de ser suficientemente grande, segundo a utilização Suíça, para acolher toda a família.
  • Se fores independente ou não tiveres a exercer nenhuma atividade lucrativa, terás de mostrar as provas que tens recursos financeiros sufficientes para manter os membros da tua família.

Documentos necessários para entrar na Suíça

  • Um cartão de cidadão ou passporte válido;
  • Uma atestação do país de origem com o grau de parentesco;
  • Uma atestação da pessoa que irá acolher, mostrando que tem recursos financeiros suficientes para entrar na Suíça.

Se desejares mais informações, podes deixar um comentário abaixo, ou contactar-me através do e-mail: info@emigrar.ch

 

Para ajudares no desenvolvimento do site Emigrar para a Suíça, segue as páginas no Facebook e Instagram. Obrigado!

 

 

 

 

 


A conferência de imprensa do Conselho Federal - 8 maio

O Conselho Federal voltou a efetuar uma conferência de imprensa antes da nova fase de desconfinamento que está prevista para o dia 11 de maio. Para relembrar, lojas, restaurantes e cafés poderão voltar a abrir, mas com certas condições.

Os restaurantes não são obrigados de deixar as informações pessoais

Como referido na terça-feira, estava previsto que os clientes dos restaurantes tivessem de fornecer os dados pessoais, nomes e telefone, aos restauradores. Isto para conseguir fazer um rastreamento posterior, caso algum colaborador ou cliente viesse a ser testado positivo devido ao Covid-19.

Hoje, o Conselho Federal decidiu não intervir nesta medida mas, aconselham a que os clientes deixem os contactos na mesma. Assim, os médicos Cantonais poderão contactar os clientes que estiveram em contacto com algum empregado que tenha sido testado positivo. Segundo o Conselheiro Federal Alain Berset, os clientes poderão recusar pois, "desde o início da crise, o Conselho Federal evitou tanto que possível as interdições e apostou na responsabilidade individual." Mas, Alain Berset relembra que o sucesso da estratégia de desconfinamento depende do rastreamento de contactos. Os dados pessoais são serão utilizados pelo rastreamento e terão de ser destruídos no momento em que estes já não sejam necessários (14 dias depois).

Cada restaurante terá o seu plano de proteção

Os restaurantes e bares terão os seus planos de proteção, seguindo o modelo disponibilizado por "Gastrosuisse". Podem ler mais sobre esta temática em detalhe aqui.

"Ser prudente, mas pragmático"

Segundo Alain Berset, "estamos a entrar numa nova fase com a redução das medidas que já conhecem, a partir de segunda-feira". "A evolução da epidemia segue uma curva feliz, uma vida normal poderá recomeçar, e podemos estar contentes com isso". No entanto, segundo Alain Berset, "esta é uma nova normalidade (...) Temos de ser prudentes. Sabemos todos como devemos agir", para evitar a propagação de um vírus, que ainda se encontra presente.

Alain Berset volta a referir nesta conferência de imprensa que temos de continuar a respeitar as regras de distanciamento e de higiene, para que esta curva para a normalidade se faça com sucesso. Alain Berset relembra às pessoas vulneráveis, de mais de 65 anos ou com doenças pré-existentes, para terem especial atenção.

Para ajudares no desenvolvimento do site Emigrar para a Suíça, segue as páginas no Facebook e Instagram. Obrigado!

 


Conheça as 10 medidas de proteção para o ramo da restauração

O ramo da hotelaria e restauração Suíço anunciou ontem as medidas de proteção para a restauração e a hotelaria. Os proprietários destes estabelecimentos têm um documento de 7 páginas a ler e a respeitar, nas quais encontram-se 10 medidas.

1 - Higiene das mãos

Todas as pessoas que se encontram no estabelecimento têm de se lavar regularmente as mãos. Os restaurantes terão de disponibilizar um espaço à entrada para que os clientes possam desinfetar ou lavar as mãos. Os colaboradores do estabelecimento têm de se lavar ou desinfetar as mãos quando colocam a mesa, dobram os guardanapos e colocam os talheres. Depois dos clientes irem embora e os colaboradores limparem as mesas, têm de lavar ou desinfetar as mãos antes de tocar em louça lavada.

2 - Separação dos grupos de clientes

Um grupo de clientes só pode ter 4 pessoas. Estão excluídos desta regra pais com filhos assim como restauração escolar e de empresas que não são públicas. O restaurante tem de se assegurar que os grupos de clientes não se misturam. Para além disso, os clientes têm de estar sentados, os lugares de pé não são autorizados. Ofertas de entretenimento, tal como bilhar, bowling, máquinas de dinheiro, jogos, etc,. não são autorizadas.

3 - Guardar as distâncias

Os grupos de clientes têm de estar separados por 2 metros, à frente e em cada lado das mesas. Estas medidas podem ser reduzidas, se houver uma separação instalada entre grupos de clientes. Estas separações têm de ter dimensões específicas, que são explicadas em pormenor no documento disponibilizado pelo ramo da hotelaria. Nas filas de espera, o grupo de clientes têm de respeitar os 2 metros de distância. O estabelecimento tem de colocar sinalização no chão para controlar as distâncias. As dibstâncias mínimas não precisam de ser respeitadas quando o grupo de clientes ou os colaboradores passam de uma sala para outra. O distanciamento também tem de ser respeitado nas casas de banho, nas filas de espera das casas de banho e nos locais reservados aos colaboradores. Nas salas de pausa dos colaboradores, o número de pessoas é limitado a uma pessoa por 4 m2.

Os estabelecimentos têm de informar os clientes sobre as regras de higiene e proteção. Se os clientes não respeitarem as mesmas, o estabelecimento poderá pedir para sair. Quando os clientes passam uma encomenda no bar, e não à mesa, como em restaurantes take-away, bares e pubs, têm de informar os clientes das regras de distanciamento com cartazes e sinalização no chão. Os colaboradores do estabelecimento não podem tocar objetos que pertencem aos clientes, como casacos.

Trabalhar quando a distância tem de ser inferior a 2 metros

Não pode haver contacto físico entre clientes e colaboradores. Se dois colaboradores trabalharem muito tempo lado a lado, terão três opções: guardar a distância de 2 metros, trabalhar de costas viradas ou usar viseiras/máscaras de proteção. Também é possível colocar uma separação entre os dois postos de trabalho e, assim, a distância mínima não precisa de ser respeitada. Durante o serviço, a distância mínima é recomendada e os gerentes do estabelecimento têm de adotar medidas organizacionais para que a distância seja respeitada a maior parte do tempo.

4 - Limpeza

Os estabelecimentos terão de limpar regularmente e de maneira adequada as superfícies e objetos depois de utilização. Os talheres têm de ser mudados e lavados a cada utilização. Para a limpeza das mesas, por exemplo, é preferível utilizar panos descartáveis ou senão reutilizáveis mas terão de ser mudados regularmente, no mínimo duas vezes por dia. As maçanetas das portas, botões dos elevadores, apoios dos braços das cadeiras, etc,. terão de ser lavados ou desinfetados pelo menos uma vez por dia. A louça tem de ser lavada através de máquina de lavar, se for possível, e num programa com temperatura superior a 60°C.

Várias medidas de limpezas ainda são explicadas em mais detalhe no documento em questão.

5 - Pessoas de grupos de risco

As pessoas vulneráveis têm de ficar em casa o máximo de tempo possível. Se o estabelecimento tiver colaboradores de grupo de risco, tem de respeitar as regras da Confederação que se encontram aqui, no artigo 10C. Para além disso, o estabelecimento tem de ter em conta que os grupos de risco têm de ter uma atenção e proteção particular.

6 - Colaboradores com sintomas de Covid-19

Se os colaboradores apresentarem sintomas de covid-19, estes são reenviados para casa e têm de seguir as regras de auto-isolamento segundo as informações dadas pela OFSP/BAG.

7 - Situações de trabalho particulares

As máscaras de higiene, como por exemplo, máscaras cirúrgicas, terão de ser mudadas consoante a utilização, mas ao menos todas as 4 horas. Têm de se lavar as mãos antes de pôr e depois de retirar a máscara. Este tipo de máscaras tem de ser eliminados num caixote do lixo fechado. As luvas descartáveis têm de ser mudadas todas as horas e, também, têm de ser eliminadas num caixote do lixo fechado. O estabelecimento terá de renunciar a objetos usuais, tais como especiarias nas mesas, óleos, etc, ou então terá de limpá-los após cada cliente. Objetos que podem ser passados para vários clientes facilmente, como jornais ou revistas, terão de ser descartados. Os ecrãs táteis para que os clientes façam encomendas têm de ser descartados ou o estabelecimento terá de colocar à disposição desinfetantes e lenços descartáveis junto ao ecrã.

8 - Informações aos colaboradores e clientes

Os colaboradores e clientes terão de ser informados relativamente a todas as questões ligadas ao covid-19, através de cartazes e sinalização. Os colaboradores terão de ser formados para a utilização dos equipamentos de proteção. Os empregados terão de informar os clientes que é recomendado o pagamento sem contacto. O estabelecimento terá de informar os clientes que renunciam a visita destes se apresentam sintomas que indicam uma infeção respiratória.

9 - Gestão do estabelecimento

Todos os produtos de proteção, tal como sabão, lenços descartáveis, desinfetantes para as mãos e produtos de limpeza terão de ser recarregados regularmente. Se for necessário, o estabelecimento propõe máscaras de higiene assim com viseiras de proteção e luvas.

Os colaboradores têm de informar a entidade patronal se fazem parte de um grupo de risco. Dessa forma, o empregador terá de respeitar as medidas do artigo 10C, mencionado anteriormente neste artigo. O estabelecimento impõe pausas regulares (todas as duas horas) aos colaboradores que trabalham com máscara de higiene.

10 - Dados pessoais dos clientes

Os dados pessoais de cada cliente, nome e número de telefone, assim como hora, data de chegada e número da mesa, terão de ser guardados caso o cliente consumir no estabelecimento. Estes dados têm de ser guardados durante 14 dias e têm de ser destruídos integralmente. O serviço médico cantonal poderá exigir as coordenadas dos clientes se for necessário. Desta forma, poderá ser feito o rastreamento de transmissão do vírus. O estabelecimento também tem de ter a capacidade de informar qual foi o colaborador que serviu determinados clientes nos últimos 14 dias.

Para ter informações mais detalhadas, basta dirigir-se aqui. As medidas são sem dúvida restritivas, mas são uma forma de voltar lentamente a uma vida normal.

Para ajudares no desenvolvimento do site Emigrar para a Suíça, segue as páginas no Facebook e Instagram. Obrigado!

 

 

 

 

 

 

 


Reembolso de bilhetes de avião? Todas as informações aqui!

Com a crise do Covid19, muitas pessoas não conseguiram viajar ou têm voos futuros a serem cancelados. Neste artigo vou explicar quais são as tuas opções para a três companhia aéreas que viajam da Suíça para Portugal, ou seja, Easyjet, Swiss e TAP portugal.

Reembolso de bilhetes - EasyJet

A Easyjet parece ser a companhia aérea com melhor apoio ao cliente. Tudo está explicado de forma intuitiva no site da companhia.

Existem 3 opções, se reservaste diretamente com a EasyJet, se reservaste através da Worldwide by EasyJet ou se reservaste através de terceiros (agências de viagens.)

Reservei diretamente com a easyjet

A data do meu voo já passou ou é nos próximos 14 dias

Se o teu voo foi cancelado pela Easy Jet, poderás ter o teu dinheiro de 3 formas diferentes: solicitar um voucher, transferir para outro voo ou pedir um reembolso. O voucher, com o valor total da tua reserva, tem validade de 12 meses e com ele podes voar até ao final do verão de 2021. Se preferires a opção de transferir para outro voo, podes transferir gratuitamente o teu voo para outro até maio de 2020. Tudo sem custo, sem custo de alteração de voo, nem custo de diferença de tarifa. Ou seja, poderás viajar em períodios de épocas altas, aos mesmos preços que compraste o teu bilhete. Se estas duas opções não te satisfazem, podes pedir o reembolso. Para estas opções, acede aqui.

Se o teu voo não foi cancelado, não tens direito ao reembolso. No entanto, poderás ter o direito a um reembolso dos Impostos Governamentais, preenchendo o formulário online da easyjet aqui. Na segunda questão tens de escolher: Pedir o reembolso de taxas governamentais.

A data do meu voo é posterior aos próximos 14 dias.

Se a data do teu voo é posterior aos próximos 14 dias, significa que a Easyjet não cancelou ainda o voo. A companhia aérea explicou no seu site que cancela voos a cada 7 dias. Neste caso a EasyJet oferece-te duas opções: transferir o voo para outra data ou manter a reserva. Podes alterar o teu voo sem taxa de alteração. No entanto, terás de pagar a diferença de tarifa.

Se mantiveres a tua reserva e o teu voo não for cancelado, não terás direito ao reembolso (excepto as taxas governamentais, como explicado anteriormente).

Reservaste com a Worlwide by EasyJet

Se reservaste com a Worldwide by EasyJet, todas as condições anteriores estão válidas, como se tivesses reservado diretamente com a companhia aérea.

Reservaste através de terceiros

Se reservaste através de terceiros, ou seja, outras agências de viagens, terás de entrar em contacto directamente com a agência de viagem. Existe somente um caso que foge à regra: se reservaste o teu bilhete com a Expedia, poderás tratar deste assunto como se tivesses reservado pela Easyjet.

Reembolso de bilhetes - TAP airportugal

A TAP tem uma política de reembolso diferente da Easyjet.

O meu voo foi cancelado

Se o teu voo for cancelado podes pedir um reembolso através de um voucher aqui. Com esse cancelamento, a TAP devolve-te um voucher com um valor adicional de 20%, que terá de ser utilizado na TAP. Para receberes esses 20% adicionais existem algumas regras:

  • Bilhetes com data original de viagem até 30 de junho de 2020;
  • Válido para pedidos feitos a partir do dia 9 de abril de 2020;
  • Só é emitido voucher se nenhum percurso da reserva tiver sido feito (se tiveres um voo de ida e volta, e já tiveres feito a ida, a TAP não te irá fazer o reembolso através de voucher);
  • Aplicável a bilhetes pagos com dinheiro;
  • Se tiveres comprado bilhetes com um voucher, não poderás ter um acréscimo de 20%.
  • Para bilhetes adquiridos com milhas, o pedido tem de ser feito através do Contact Center. As milhas serão devolvidas para a tua conta cliente e todos os valores que foram pagos em dinheiro, serão reembolsados com um voucher;
  • Todos os vouchers com as iniciais VCHCV terão a validade de dois anos;
  • Poderás utilizar os vouchers em serviços ou voos da TAP.
  • Poderás utlizá-lo em flytap.com;
  • O voucher pode ser utilizado até que todo o valor do mesmo seja descontado.

Atenção: os serviços extras, tal como bagagens, não são reembolsados.

O meu voo ainda não foi cancelado

Se o teu voo ainda não foi cancelado tem duas opções: pedir o reembolso com voucher ou reagendar a viagem. Para o voucher as condições anteriores são aplicadas. Para poderes reagendar a viagem, o data do teu voo tem de ser até dia 30 de setembro de 2020 e se o bilhete foi emitido até 15 de maio de 2020. A alteração é gratuita e poderá haver um desconto adicional de 25 euros para voos de médio curso e 100 euros para voos de longo curso, para usares na diferença tarifária da TAP. Para reagendares a tua viagem clica aqui. As condições para o reagendamento da tua viagem são as seguintes:

  • A taxa de alteração é gratuita, no entanto, as diferenças tarifárias serão aplicadas se existirem;
  • Os valores de desconto não são acumuláveis;
  • Os descontos serão convertidos na moeda com a qual pagaste a tua reserva;
  • O valor de desconto válido para bilhetes de Adultos e Crianças (acima dos 2 anos de idade);
  • Só poderás fazer uma alteração gratuita por reserva. Se fizeres uma alteração agora, e quiseres alterar novamente numa data posterior, terás de pagar as taxas habituais.
  • Se o valor da diferença a pagar entre os voos é inferior ao valor da tua reserva, a TAP não te irá devolver a diferença;
  • Dependendo do teu tarifário, poderás alterar a rota e a data de viagem. Se quiseres alterar a rota, tens de entrar em contacto com o Contact Center;
  • A data da tua nova viagem tem de ter início até 28 de fevereiro de 2021;
  • Esta oferta é só válida para voos da TAP;
  • Tal como os reembolsos, o reagendamento de voos só é possível para reservas em que nenhum percurso tenha sido feito;
  • A validade do bilhete não poderá ser estendida;
  • O reagendamento é válido para bilhetes emitidos pela TAP Corporate ou pelas milhas. Se tiveres comprado o teu bilhete com milhas, terás de contactar o Contact Center.

Estas condições de vouchers e reagendamentos são validos para reservas efetuadas com a TAP. Se tiveres reservado o teu bilhete com uma agência de viagem, terás de contactá-la diretamente.

Reembolso de bilhetes - Swiss

A companhia aérea Swiss pôs à disposição vouchers para bilhetes que não foram utilizados ou para voos cancelados. Se o teu bilhete foi reservado até dia 15 de maio de 2020 e tem uma data de partida até dia 30 de abril  de 2021, poderás pedir um voucher. Para pedir o teu voucher, tem de te dirigir aqui.

O voucher guarda o valor do teu bilhete para efetuares uma reserva. Essa reserva tem de ser efetuado até dia 31 de Agosto de 2020. A data de partida do teu novo voo terá de começar até dia 31 de dezembro de 2020. Para além de guardar o valor do teu bilhete, a Swiss oferece uma redução de 50 euros na tua próxima reserva, com algumas condições.

Se reservaste o bilhete antes do dia 20 de abril de 2020

Para usufruires do desconto de 50 euros, tens de contactar o Service Center até ao dia 31 de agosto de 2020 para selecionar um novo voo. A tua nova data de partida terá de ser até dia 31 de dezembro de 2020. O teu bilhete original ou o novo bilhete tem de ter um valor tarifário (fora taxas) superior a 50 euros para poderes usufruir desse desconto.

Se reservaste o bilhete depois do dia 20 de abril de 2020 e até dia 15 de maio

Para além das condições anteriores, se reservaste o teu voo entre 20 de abril e 15 de maio, para usufruires do desconto de 50 euros, o teu voo terá de ter sido cancelado pela Swiss.

O reembolso do teu bilhete também é possível

Se quiseres pedir o reembolso do bilhete, caso o teu voo tenha sido cancelado, também é possível. No entanto a tarefa poderá ser complicada, visto a quantidade de chamadas recebidas pela companhia aérea. Segundo a companhia Swiss, "o reembolso é possível, no entanto, devido ao elevado número de pedidos, não nos é possível de proceder aos reembolsos nos prazos habituais". Para pedir o reembolso, terá de contactar o serviço de pedidos de reembolso. A prioridade é dada aos passageiros que vão viajar nas 72horas.

Tal como nas outras companhias aéreas, se reservaste o teu voo com uma agência de viagens, terás de entrar em contacto diretamente com eles.

Atenção!

As condições das companhias aéreas podem mudar de dia para dia, segundo a evolução da situação relacionada com o Covid-19. Se tiveres questões ou dúvidas não hesites em contactar-me por e-mail: info@emigrar.ch.

Para ajudares no desenvolvimento do site Emigrar para a Suíça, segue as páginas no Facebook e Instagram. Obrigado!

 

 

 

 

 

 


Rastreamento de contactos a partir da próxima semana

Daniel Koch, representante do Departamento Federal da Saúde Suíço (OFSP/BAG), referiu na conferência de imprensa do dia de hoje, que haverá, a partir da próxima semana, rastreamento de contactos do Covid-19. Segundo Daniel Koch, se o número de infeções continuar a diminuir, o rastreamento será efetuado a nível nacional. "Os Cantões estão prontos".

Continuem a respeitar as regras

Daniel Koch continua a fazer referência às regras de distanciamento social e higiene para combater o Covid-19, mesmo durante as fases de desconfinamento. Daniel Koch refere que se as melhorias continuarem, poderão relaxar as restrições para os grupos de risco e, em particular, para visitas a idosos.

As Start-up apoiadas

A partir de agora, as Start-ups que desejarem receber uma assistência do estado para obter liquidez, poderão fazê-lo. A Secretaria de Estado dos Assuntos Económicos (SECO), juntamente com os cantões interessados e as organizações de crédito, elaboraram as condições práticas para estas ajudas.

Cada Start-up poderá garantir um empréstimo até 1 milhão de francos. Estes pedidos de ajuda poderão ser feitos até ao dia 31 de Agosto. Estes empréstimos são garantidos a 65% pela Confederação e 35% pelos Cantões ou por terceiros mandatados por estes.

Para serem elegíveis, estas Start-ups tem de apresentar graves dificuldades económicas devido à epidemia de Covid-19 e sofrerem problemas de liquidez. Para além disto, devem ter sido criadas entre o dia 1 de janeiro de 2010 e o dia 1 de março de 2020.

3200 soldados envolvidos

Segundo Raynald Droz, chefe de gabinete do comando de operações, encontram-se atualmente 3200 soldados envolvidos para missões ligadas ao Covid-19. No início de abril eram cerca de 4000. Atualmente cerca de 2000 soldados estão envolvidos em tarefas sanitárias ligadas ao Covid-19.

 

 

 

 


Uma aplicação de rastreamento a partir de 11 de maio

O Ministério da Saúde Suíço (BAG/OFSP) voltou a efetuar uma conferência de imprensa para informar a população sobre a crise do Covid-19.

"A população tem de se esforçar para não transmitir o vírus"

Segundo Daniel Koch, representante da OFSP, "a população deve se esforçar para não transmitir o vírus e é possível continuando a respeitar as distâncias sociais e desinfectando regularmente as mãos". Estas regras estarão presentes em todas as fases de desconfinamento.

Visto que agora existe menos casos diários a OFSP vai tentar seguir a cadeia de transmissão. "Estamos a tentar seguir e isolar todas as pessoas infectadas, de rastrear todos os possíveis contactos e colocar estes indivíduos em quarentena. Com este novos números [de pessoas infectadas], poderemos intervir em todo o país com a ajuda dos serviços cantonais de medicina".

Não há falta de máscaras

A Confederação entregou 35 milhões de máscaras até ao final do mês de abril. 13 milhões foram entregues ao comércio de retalho e 22 milhões para os Cantões.

A Confederação ainda tem 20 milhões de máscaras em stock e estão há espera de entregas de 6 aviões.

A OFSP informa também que máscaras de têxtil também estão disponíveis no mercado.

Uma aplicação de rastreamento encriptado

Uma aplicação de rastreamento encriptado está a ser desenvolvida pela task force do Covid19, a primeira versão estará disponível no dia 11 de maio.

"Desde janeiro ou fevereiro, observamos a Ásia e percebemos que os métodos utilizados naqueles países não podiam ser aplicados tal e qual na Europa e na Suíça. Por isso, tentamos perceber como é que a tecnologia nos permitiria o mesmo tipo de solução com métodos que respeitam a nossa privacidade".

Marcel Salathé explicou como a aplicação irá funcionar: "Esta funcionará através de um protocolo bluetooth que tem parâmetros que permitem avaliar as distâncias. É um modelo descentralizado, significa que os dados ficam nos telefones e nada é guardado. Para além disso, tudo é encriptado. O modelo respeita a privacidade das pessoas e é utilizado voluntariamente. Os dados são regularmente apagados e partimos de princípio que tudo será apagado no fim da epidemia."

As crianças não têm um papel importante na propagação do vírus

Segundo Daniel Koch, a abertura das escolas não é um problema, nem para os pais, nem para os professores, porque as crianças não têm um papel importante na propagação do vírus.

Não está excluído que as crianças possam transmitir o vírus mas esses casos estão pouco documentados.

Exames nas escolas profissionais

Os exames de fim de ano nas escolas profissionais serão realizados segundo as diretivas do Conselho Federal, à distância, ou nas escolas.

Não há apoios adicionais para as creches

As creches não vão receber apoios adicionais da Confederação para fazer face à pandemia do Covid-19. O Conselho Federal não se quer intrometer num assunto de competência cantonal.

O Governo Federal relembra que estas instituições podem recorrer ao fundo de desemprego parcial ou a empréstimos criados para atenuar os efeitos da crise do Covid-19.

 

 


Lojas e restaurantes vão abrir dia 11 de maio

A partir de dia 11 de maio, vários comércios vão voltar a abrir, lojas, restaurantes assim que museus e bibliotecas. Confirma-se que as escolas reabrem, também, a dia 11 de maio.

Os grandes ajuntamentos ainda estão proibidos

Até final de Agosto os ajuntamentos com mais de 1000 pessoas estão todos cancelados. Essa medida foi tomada para ajudar os promotores e organizadores a tomarem decisões antes do verão.

Sobre ajuntamentos de menos de 1000 pessoas, o Conselho Federal irá tomar uma decisão no dia 27 de maio. Até lá, os ajuntamentos com mais de 5 pessoas, públicos e privados continuam proibidos.

Escolas secundárias e universidade vão reabrir dia 11, com certas condições

Nesse dia as escolas secundárias e universitárias poderão organizar aulas até 5 pessoas. Esta decisão também é válida para aulas de música.

O Conselho Federal considera esta etapa uma nova normalidade

Apesar das medidas serem reduzidas, não estamos de volta à normalidade. Segundo Alain Berset, Conselheiro Federal, esta é uma nova normalidade e a população tem de se adaptar, com disciplina e assumindo as suas responsabilidades.

A economia vai progressivamente recuperar

Segundo Guy Parmelin, a economia vai progressivamente recuperar graças às novas medidas de dia 11 de maio. Segundo este, espera-se uma subida de 5.5% em 2021. No entanto, não irá ser recuperado o valor que tinha sido atingido em 2019.

Guy Parmelin refere que o consumo privado será mais baixo, pelo facto do poder de compra estar mais baixo. "O processo será longo e complicado, cada passo tem efeitos imediatos e positivos para a economia, mas também é necessário conseguir cada etapa, cumprindo as condições sanitárias em vigor.

1.9 milhões de empregados no fundo de desemprego parcial

Cerca de 1.9 milhões de empregados encontram-se no fundo de desemprego parcial, ou seja, cerca de 37% da população ativa. Os cantões com mais empregados no fundo de desemprego parcial são o Ticino e o Jura, onde atingem um valor de 50% de pessoas ativas no fundo de desemprego parcial.

A taxa de desemprego na Suíça passou dos 0.8% para os 3.3%. A boa notícia é que as empresas inscreveram os empregados no fundo de desemprego parcial e, por isso, querem guardar os colaboradores no final da crise.

Pode haver uma segunda vaga

Segundo Guy Parmelin, se as pessoas não respeitarem as medidas impostas, poderá haver uma segunda vaga de contágio. As medidas vão ser completadas pelo ministério da saúde Suíço (BAG/OGSP).

Exames de fim de ano

O Conselho Federal deixou aos Cantões a decisão final para manter ou cancelar os exames de fim de ano. Quanto aos exames Cantonais "profissionais" estes estão cancelados em todo o território Suíço e são as notas das aulas que vão dar o resultado final.

Há novas etapas entre o 11 de maio e o 8 de junho ?

Segundo o Conselheiro Federal Alain Berset, haverá um novo ponto da situação no dia 27 de maio. Aí serão tomadas as decisões para o dia 8 de junho.

As companhias aéreas Swiss e Edelweiss vão receber ajuda da Confederação

O Conselho Federal pediu 1.9 mil milhões de francos para apoiar a indústria aérea, através de empréstimos com garantia da Confederação. Segundo a presidente da Confederação, Simonetta Sommaruga, a Suíça negociou com a Lufthansa, propietária das filiais Swiss e Edelweiss, para que o dinheiro emprestado fique na Suíça.

Medidas reduzidas nas fronteiras

Os pedidos de vistos estavam suspensos, a partir de dia 11 de maio já não será o caso, os pedidos de entrada na Suíça poderão ser tratadas de maneira normal. Os ajuntamentos familiares serão novamente autorizados na Suíça a partir do dia 11 de maio. No entanto, os controlos nas fronteiras vão continuar a ser realizados, mas de maneira eficaz. As viagens privadas, para entrar na Suíça, continuam a estar proibidas. No entanto, existem algumas exceções que poderão ser decididas pelas autoridades (como crianças em comum ou visitar um familiar com uma doença grave).

As atividades desportivas autorizadas

A partir de dia 11 de maio, os treinos poderão voltar a ser realizados, mas com algumas condições. As atividades poderão ser feitas até 5 pessoas mas sem contactos físicos. Os desportos de elite, como o futebol profissional, terão medidas menos restritivas. As atividades desportivas estão abertas para os clubes amadores e profissionais mas não para passar tempo com amigos.

A partir do dia 8 de junho, as competições poderão voltar a realizar-se...mas sem público.

Siga as páginas de Emigrar para a Suíça no Facebook e no Instagram.


Avaliação entre cada etapa de desconfinamento

Na conferência de imprensa do dia de hoje, o Ministério da Saúde Suíço (BAG/OFSP) referiu que irá haver uma avaliação entre cada etapa de desconfinamento.

Segundo o representante da OFSP, Daniel Koch, "nas próximas duas a três semanas, poderemos verificar como a situação se desenvolve. Par isso, temos de ter algum tempo entre etapas. Não podemos arriscar que o número de casos aumente de uma vez".

Contacto entre netos e avós

A questão do contacto entre avós e netos tem sido muito polémica, a OFSP agora permite que haja contacto entre estas duas gerações. Segundo Daniel Koch, "seria errado proibir as pessoas de idade, que por muitas vezes vivem por terem contacto com as suas famílias, de terem contactos que não têm perigo". Estas medidas foram tomadas porque, segundo Daniel Koch, "não há praticamente dados que mostram que as crianças transmitem o vírus. Mas sim, que os pais transmitem o vírus aos filhos".

No entanto, a OFSP aconselha que as crianças a partir de 10 anos não tenham contacto com os avós e, também, não aconselham que os avós fiquem com os netos enquanto que os pais trabalham. "O problema é que as pessoas são levadas pelos pais, e são os pais que também os vão buscar. Sabemos como é, no início toda a gente é rigorosa, depois paramos para beber um chá, acabamos por jantar juntos, e esta é a mistura de gerações que queremos evitar."

O turismo está muito afetado pelo coronavírus

Como seria de esperar, o covid19 tem afetado o setor do turismo. "O volume de negócios do setor caiu 80 a 95% desde o início da crise", segundo Erik Jakob. Este ramo espera um recuo de 35% do volume de negócios para o verão.

Nos próximos dias, o Conselho Federal vai decidir de que forma os restaurantes e as instalações turísticas poderão reabrir. Os Suíços poderão passar férias na Suíça, apesar desta crise.

20 milhões de máscaras vão chegar esta semana

Segundo Markus Näf, coordenador das compras no escritório Federal da Defesa, 20 milhões de máscaras vão chegar à Suíça esta semana. A qualidade destas máscaras foi testados pela Confederação.

O Laboratório de Spiez, testou 60 modelos. 15 desses 60 foram escolhidos. A China fez um grande esforço ao nível da segurança e dos certificados das máscaras que produzem. A Suíça só importa produtos certificados. Markus Näf rejeitas as críticas feitas pela imprensa, onde foi referido que as máscaras compradas eram de má qualidade. Segundo Markus, há equipas Suíças nos locais e países de produção para avaliar as encomendas.

Siga as páginas de Emigrar para a Suíça no Facebook e no Instagram.

 


COVID19 - Conferência de imprensa do dia 24 de abril

O Ministério da Saúde Suíço (BAG/OFSP) voltou a efetuar uma conferência de imprensa relacionada com a crise do coronavírus.

"Se continuarmos o esforço, vamos encontrar uma normalidade suportável este verão"

Daniel Koch, representante da OFSP nesta crise, refere que temos de continuar a respeitar as medidas impostas pela Confederação, mesmo se as medidas vão ser reduzidas a partir de segunda-feira. Os ajuntamentos de mais de 5 pessoas continuam a ser proibidos. "Não é altura para se reencontrar à volta de uma churrasco ou de fazer ajuntamentos de 20 pessoas. Se o esforço continuar poderemos encontrar uma normalidade suportável neste verão". Daniel Koch conclui que "não queremos que a tendência, que é boa, piore. E isto depende do comportamento da população."

36% das pessoas ativas fizeram um pedido para o fundo de desemprego parcial

1,8 milhões de pessoas da Suíça fizeram um pedido para o fundo de desemprego parcial, o que representa 36% da população ativa. Estes dados foram revelados por Boris Zürcher responsável da Direção do trabalho (SECO).

153'000 pessoas encontram-se agora no fundo de desemprego, contra 118'000 em meados de março, antes das medidas para lutar contra o Covid19 terem sido impostas. A percentagem de novos pedidos começa a diminuir. Até ao final do mês, a SECO espera 155'000 pessoas no fundo de desemprego, ou seja, um taxa de 3 a 4%, um aumento nunca antes visto em tão pouco tempo.

Cada vez mais máscaras à disposição dos Suíços

A farmácia do exército continua a abastecer o mercado, tendo recebido cerca de 75 milhões de máscaras. 22.6 milhões de máscaras já foram entregues. A farmácia do exército está atualmente há espera de receber mais 90 milhões de máscaras.

Os estabelecimentos de saúde, as empresas e os particulares devem-se abastecer sozinhos. No entanto, a farmácia do exército vai começar a abastecer 1 milhão de máscaras por dia, a partir da próxima semana, às principais empresas de retalho na Suíça. Desta forma, será fácil comprar máscaras.

Com a diminuição dos casos e das hospitalizações, alguns militares já podem voltar para casa

1000 soldados poderão voltar para casa este fim-de-semana. Com a diminuição do número de casos e hospitalizações, o exército começa a reduzir o efetivo que se encontra na primeira linha para combater o vírus. Cerca de 3600 militares ainda se encontram na linha da frente, tanto para prestações sanitárias, como para controlo de fronteiras.

Siga as páginas de Emigrar para a Suíça no Facebook e no Instagram.